Seja bem-vindo

21 de fevereiro de 2011

Aproxima-se o pagamento de portagens na A23


Boa noite,

Como é do conhecimento de todos, a partir de 15 de Abril do corrente, torna-se obrigatório o pagamento de portagens na A23, entre outras, para quem queira circular nelas.

A "coisa" começa a ficar pesada para quem faça percurso neste tipo de itenerário.

Para que as contas sejam feitas, ficam aqui os preços que serão praticados já desde o próximo mês de Abril.

Na altura em que a crise aperta, as estradas nacionais passam a ser um alternativa ao pagamento de portagens. Para muitos de nós, o GPS passará a fazer referência a percursos mais económicos obtando pelo circuito em alterativas que sejam possiveis, nomeadamente, estradas nacionais que, para já, não estão sujeitas a pagamento. 

Neste contexto, importa informar que, de uma forma propositada ou não, o municipio de Castelo Branco está a fazer obras de manutenção na N18 entre os nós de Alcains e Castelo Branco.

xxcucoxx

3 comentários:

Cristina disse...

O Governo incentiva as pessoas a estabelecerem-se no Interior, e depois cobra para poderem lá chegar, lol...

António disse...

O Colégio de São Fiel, segundo li algures, foi fundado por, Frei Agostinho da Anunciação. Foi um dos melhores colégios de Portugal. Foi ali que Egas Moniz, o prémio Nobel de Medicina, estudou. Também estudou e esteve directamente ligado a esta instituição uma personalidade carismática do Louriçal do Campo, o Dr. José Ramos Preto. O Colégio, era propriedade dos jesuítas e foi expropriado durante primeira república. Era de facto como o Carlos diz, um factor de atracão e fixação da população pois criava emprego e desempenhava um papel social e económico importante para o país e particularmente para esta região do interior. Que eu me lembre, na década de 70, embora já sem a pujança de outros tempos, o Colégio ainda mantinha actividade em várias valências. Era uma instituição que para além, das suas funções inerentes à sua existência oferecia à população em geral, particularmente aos mais jovens, como eu na altura, uma série de oportunidades ao nível do desporto e lazer, pois existiam infra-estruturas nomeadamente campos de futebol, piscina, gimnodesportivo, etc. que estavam ao dispor de quem quisesse usufruir delas. Éramos “miúdos” e fugíamos à cesta da hora do almoço para ir nadar para a piscina ou mesmo os tanques de água que também existem nas instalações, estas eram boas alternativas ao “Poço da Abelhinha” ou “Poço do Cavalo”. Agora é muito triste assistir a degradação deste património arquitectónico e paisagístico. Penso que uma solução poderia ser, aproveitar a beleza das instalações e o seu enquadramento com a Serra da Gardunha e apostarem no turismo de qualidade. Numa região com tantos recursos naturais e paisagísticos e com um povo simpático e acolhedor, seria com certeza um pólo de maior desenvolvimento para o Louriçal do Campo, até porque a oferta é muito escassa. Com esta aposta no turismo, recuperava-se este património arquitectónico valiosíssimo que é o edifício ou edifícios do Colégio e era mais uma solução para travar a desertificação desta região.

António Lucas Catarino

Carlos Domingues disse...

Obrigado pela participação, contudo, e uma vez da existência do espaço e edificios, alguém que tome posse ou que deixem tomar posse a alguém que possa fazer algo, por exemplo, relacionado com o turismo, para aproveitamento das infraestruturas ainda existentes. O abandono é a maior pobreza do edificio.

CD