Seja bem-vindo

30 de junho de 2011

As tendências demográficas na Beira Interior - Info préliminar Censos 2011


"O Distrito de Castelo Branco perdeu 5,8 % da sua população face a 2001 (12 mil habitantes). São os dados preliminares dos Censos 2011". Assim começa a notícia publicada no Jornal "A Reconquista" - Edição 3407 de 30 de Junho de 2011.



A angústia e, sobretudo a tristeza, instala-se dentro de nós quando são lidas estas palavras. Bastaram 10 anos (digo 10 anos), para se perder quase 6% da população residente no Distrito. De facto, dá que pensar...


Tal fenómeno era inevitável mas, para ser franco, não esperava que o flagelo fosse tão acentuado.
Os elevada taxa do envelhecimento, os baixos índices da taxa de natalidade mas, sobretudo a deslocação populacional (devidos pela falta e fracas oportunidades de emprego), são apontadas como as principais causas desta desertificação que afronta a Beira Interior, mas também todo o interior do país.


Olhemos, em particular, para a realidade de Louriçal do Campo. Uma aldeia que tudo teve e agora nada tem. Onde estão o n.º de empregos que o Colégio de S. Fiel deixou para trás? Onde estão agora os Sres que tudo prometeram mas que pela pequena influência politica pelo nº de votantes, nada fizeram? As infra-estruturas tanto prometidas e a criação de postos de trabalho?? Nada...


Claro que a criação e melhoramento das vias públicas são essenciais aos desenvolvimento, mas não chega. Para que possam ser úteis e levadas como investimento, necessitam de ter o seu retorno. Faltam pessoas para que se desloquem a caminho dos seus empregos. Pois, outro grande e grave problema.......


Esta é a prova que, de uma vez por todas, as forças politicas detentoras dos poderes de decisão terão de, num futuro muito próximo, olhar para esta realidade. Caso contrário, corremos o risco de, em breve, termos aldeias fantasmas em que nem a água da rede, nem a electricidade, merecerão da sua manutenção porque não haverá ninguém para a beber nem a utilizar.


Uma outra questão que me deixa indignado. Diz o Jornal do Fundão – Edição Online de 30 de Junho de 2011 que: “O embate demográfico é violento e faz-se sentir em distintas dimensões e, salvo duas excepções, a perda é generalizada por toda a geografia da Beira. Esta é a tradução da realidade que os resultados preliminares do Censos 2011, realizado pelo Instituto Nacional de Estatística, agora traz à luz da evidência. Só os concelhos de Castelo Branco e Vila de Rei ganham população. O distrito de Castelo Branco perdeu 12 mil habitantes e o da Guarda 19 mil. Fundão já está abaixo dos 30 mil habitantes. Covilhã perde, mas mantém-se acima da barreira dos 50 mil residentes”.


Ora bem, fica aqui uma questão para reflexão: a) Mas afinal para que nos serve a aproximidade e a presença de belas vias de circulação tais como a A23? Cativa ao regresso ou ao abandono do Interior??


...É o que me vai na alma...

xxcucoxx

1 comentário:

francisco disse...

Agradeço o alerta e, concordo.
A Covilhã tem uma grande vantagem em relação aos restantes Concelhos.
Presidente da Câmara:CARLOS PINTO (meu amigo há 35 anos).