Seja bem-vindo

9 de outubro de 2011

O despovoamento chegou de régua e esquadro na mão



"O despovoamento chegou de régua e esquadro na mão

Um terço das freguesias do concelho do Fundão estão comprometidas segundo os novos critérios. Este é o primeiro retrato do que pode mudar na Região. Seguem-se Covilhã e Castelo Branco

ESTALOU o chicote de mais uma ameaça de reforma administrativa do território que, nos pressupostos mais profundos, pouco se alterou desde a última grande intervenção no território, pela mão de Mouzinho da Silveira.

Os critérios vieram recentemente expostos à nação no Documento Verde da Reforma da Administração Local e a mensagem que se tem feito passar é a de que esta reforma é para avançar sem hesitações, reconfigurando o mapa nacional já para nas próximas eleições autárquicas de 2013.

O Documento Verde está em discussão pública e as sugestões para a alteração ou criação de novos critérios começarão a chegar a Lisboa de todos os pontos do país.

Para já, nos territórios municipais a conjuntura é feita com o que foi emanado do gabinete do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas. E os grandes critérios estabelecidos foram estes: os municípios ficarão distribuídos por três patamares, segundo a sua densidade populacional: mais de 500 habitantes por quilómetro quadrado; entre cem e 500 habitantes por quilómetro quadrado e menos de cem habitantes por quilómetro quadrado. As freguesias, essas, ficarão associadas a três tipologias: Área Predominantemente Rural (APR), Área Maioritariamente Urbana (AMU) e Área Predominantemente Urbana (APU).

O concelho do Fundão insere-se na tipologia de concelhos com menos de 100 habitantes por quilómetro quadrado (tem 44 habitantes por quilómetro quadrado) e a esmagadora maioria das 31 freguesias do concelho estão em espaço predominantemente rural. "

Por Edição Online de Jornal do Fundão, de 06-10-2011


xxcucoxx

Sem comentários: