Seja bem-vindo

28 de dezembro de 2011

Natal em Louriçal do Campo' 2011

Chegadas as 20h do dia 24 de Dezembro, é ateado o madeiro. Um frio que nos convida a voltar a casa mas, com muita percistência, ali estamos. Não somos muitos mas, os suficientes para servir de testemunho. Enquanto ele arde com cada vez mais força, dirigimo-nos para casa para jantar em família. Batatas e couves acompanhadas da bela posta de bacalhau regado com azeite novo, tal como manda a tradição. Esta é a tradicional consoada de muitos nós. 

Este ano a Missa do Galo foi à meia noite, então voltamos novamente ao adro da igreja. Aproveitamos o calor do madeiro para aquecer as mãos que o frio nos gelou pelo caminho. Na torre da Igreja, batem as doze badaladas, são horas de ir à Missa. O vento vindo de Norte entra pelas portadas da igreja que entretanto, se encontram entreabertas dando as boas vindas a quem queira participar. Começa então a celebração da Missa do Galo.

A alegria instala-se na harmonia dos presentes. Algo de fantástico se sente no ar neste momento que é único durante todo o ano. Afinal a Missa do Galo não é dada todos os dias.

É chegada a hora do beijar do Menino. De uma forma muito natural, forma-se então entre os participantes, numa fila única em sentido ao Altar-Mor da Igreja onde se encontra instalado o Sr Padre que carrega em suas mãos a imagem do Menino Jesus entretanto retirada do presépio criado logo ali ao lado.

O coro da Igreja canta o "ENTRAI, PASTORES, ENTRAI..." e cada um de nós, tenta acompanhar nas partes que mais conhece.



Entrai, pastores, entrai,
Por este portal a dentro;
Vinde adorar o Menino,
No seu santo nascimento.

Entrai, pastores, entrai,
Por este portal sagrado;
Vinde adorar o Menino,
Numas palhinhas deitado.

Pastorinhos do deserto
Todos correm para o ver;
Trazem um e mil presentes,
Para o Menino comer.

Ó meu Menino Jesus,
Convosco é que eu estou bem;
Nada deste mundo quero,
Nada me parece bem.

Ó meu Menino Jesus,
Ó meu Menino tão belo,
Só vós quisestes nascer
Na noite de caramelo!

Alegrem-se os céus e a terra,
Cantemos com alegria,
Já nasceu o Deus Menino
Filho da Virgem Maria.


Já cá fora, o madeiro espera-nos uma vez mais para dar o seu calor. Aproveitamos para nos aquecermos do frio que nos vai "abalando". As Boas Festas são a palavra de ordem entre os que por ali se encontram e resistem ao frio, nem que seja por momentos.

É fácil de perceber que a festividade e a tradição do Natal vividas na nossa aldeia, estão bem presentes deste dos nossos antepassados e que, sem dúvida, será de nossa obrigação, passar o testemunho aos nossos filhos.

Para recordar e dar a conhecer a todos os que nos visitam por este mundo fora, quero aqui deixar alguns testemunhos da Missa do Galo 2011.



















Votos de Boas Festas.

xxcucoxx

1 comentário:

Anónimo disse...

Adorei recordar os meus tempos de menina.
ana