Seja bem-vindo

24 de agosto de 2012

A Marouva


Chegaram as tão merecidas férias grandes de verão. Estamos em Louriçal do Campo tal como muitos outros filhos desta terra. Oportunidade única para o convívio descontraído entre familiares, amigos e conhecidos. O relógio parece só registar duas horas nas tantas 24 horas que compõem o dia. A hora de almoço e de jantar. As outras, quase que passam sem que impeçam a descontracção e tranquilidade do meio envolvente.

Nos momentos de maior descontracção e entre amigos, sempre vem um que começa. As narrações são próprias e vividas na primeira pessoa nos seus momentos de infância. Atrás do primeiro, vem o segundo e terceiro que assim, também dão continuidade às suas peripécias de miúdos.

Por cumplicidade ou não, todos narram algo e sempre relacionado com a MAROUVA.

A Marouva é um termo regional de Castelo Branco que significa exactamente roubar frutas nos quintais e quintas dos arredores das povoações.

Óra, em redor deste termo, muitos foram os meloais, cerejeiras e romãzeiras que foram “assaltados” pelo luar da noite. Alguns, até mesmo, se dedicavam à marouva nos galinheiros.

Não se tratava de um facto mais apropriado e digno dos jovens que se estariam a formar em adultos mas, por vezes a companhia e até mesmo algumas dificuldades, levava-nos a isto.

Hoje, quase que já não quem vá à marouva. A juventude de hoje passou a ter outros hábitos e formas de convivência.

Será bom ? Será mau? Enfim, os tempos futuros o dirão.

xxcucoxx

3 comentários:

aluap disse...

É assim na sua aldeia, na minha e creio que em todas as aldeias de Portugal.
Já o termo "marouva" não conheço...regionalismos. Mas também na minha querida terra natal foram muitos os jovens que se dedicavam noutros tempos roubar fruta e também iam aos galinheiros. Todos nós temos histórias e recordações boas desses tempos.
Que os hábitos hoje são diferentes, lá isso são!

Continuação boas férias se ainda fôr o seu caso.
Abr./Paula

xx cuco xx disse...

Olá Paula. Obrigado, desde já pela sua estreia no Blog de Louriçal do Campo.

Concordo que esse tema do regionalismo muda o termos ás aos factos, mas esses, são os mesmos e que muitas histórias deixa para trás. Neste momento, basta recordá-las junto dos que as também as viveu. As férias acabaram. Aproveitem 2 semanas para estar entre familia e amigos Lá na Aldeia que ainda hoje, com muito custo, tive de deixar para trás dado que amanhá é dia de trabalho.

Acompanho o seu blog, pois identifico-me em pleno. Força na continuidade se bem, que por vezes, não se torma fácil mas, vamos resistindo sempre a favor das nossas Aldeias que nos deram nome.

Obrigado Paula,

xxcucoxx

aluap disse...

Obrigada eu :))
Os objetivos de divulgação creio que são comuns.
Quando há quase 3 anos me meti neste “trabalho” nunca pensei conseguir o que já consegui, embora não seja fácil como diz, mas apesar de muitos momentos de desânimo tenho tido a sorte de encontrar gente de vontade de querer mostrar às novas gerações aspectos importantes do nosso passado colectivo.
Já que me tem seguido…continue, porque eu continuarei e estarei também por aqui, pois do que já li…GOSTEI MUITO:))
Espero que tenha tido um bom regresso ao trabalho.