Seja bem-vindo

31 de outubro de 2012

O Santóro no Dia de todos os Santos



No Dia de todos os Santos, cumpre-se também a tradição do "Santóro". Embora, para muitos, pouco diz ou nada.

Em tempos passados, na tarde desse mesmo dia, as crianças reuniam-se e corriam as ruas da sua Aldeia batendo de porta em porta, (destacando-se as casas mais abastadas), para que lhes fosse dado o Santóro.

Recolhiam rebuçados, dinheiro, passas de figo e nozes. No final do dia, regressavam a casa, felizes e contentes com o que tinham conseguido recolher.

Penso que Louriçal do Campo nunca teve esta tradição de forma tão demarcada tal como ela é descrita. Na nossa Aldeia, era costume os afilhados deslocar-se à casa dos seus Padrinhos de baptizado pedir o Santóro. Foi sempre assim que eu fiz junto dos meus enquanto vivos.

Levantava-me bem cedo e lá ia eu: “Bom dia Padrinhos, venho pedir-lhes o Santóro”. É certo que eles já me esperavam. Sempre me deram uma nota das mais “gordas”.

Desta feita, o Dia de todos os Santos terminava em comunhão da família à volta da lareira, saboreando umas belas castanhas assadas, acompanhadas de um copito de jeropiga.

É provável que para outros tantos, o Santóro tenha sido e seja ainda vivido de forma diferente mas, comigo, foi assim.

Para os que ainda tenham Padrinhos, façam o favor de contribuir para  que a tradição se mantenha, por isso, peçam-lhes o Santóro. 
xxcucoxx

23 de outubro de 2012

Os Carlos em festa

Se és de nome Carlos então, estás desde já convidado na companhia dos teus mais "chegados", para este evento anual a realizar-se já no próximo dia 4 de Novembro do presente, no frequesia da Torre.

Como diz o povo, "A união faz a força". Por isso, contamos com a tua presença por mais um ano.

Para mais detalhes, consultem por favor, o programa de festas que se segue.



xxcucoxx

15 de outubro de 2012

O Taxi do Sr Manuel Luis







O Sr Manuel Luis, era um homem elegante, alto, espadaúdo e de muito respeito em Louriçal do Campo.

Estavamos nos finais dos anos 70 e decorrentes anos 80 quando, um magistroso Peugeot 404 era de taxi em Louriçal do Campo e conduzido pelo Sr. Manuel Luis. Este veículo tinha sido matriculado nos finais dos anos 60. Para sua identificação sendo viatura de serviço, era revestida de duas cores. Preto e verde como qualquer um da sua idade. Aliás, ainda se vêem muitos por aí.

Tratava-se de um veiculo de bancos corridos, tanto à frente como atrás. As mudanças eram colocadas ao volante. Volante esse que tinha uma semi argola que era  ali eraa buzina. O tanque de combustivel era atestado por trás da viatura. Alavancáva-se a matricula traseira e ali se encontrava a entrada do depósito.

Apanhei ainda alguma boleias nesse magnifico Peugeot a caminho da Oles quando visitava o meu avô. A simpatia deste Senhor dáva-se ao lixo de dar boleias a qualquer um mesmo sendo de serviço de taxi.
Eu era miúdo. Embora me lembre desse fabuloso e magistrado veículo, não tenho histórias para aqui deixar.


Deixaria essa oportunidade aos mais velhos pois acredito que aquele taxi, muitas histórias terá deixado por contar. Aos mais astutos, fotografias também serão bem-vindas para publicação.

Conto convosco....

Fotos: Pela inexistênia das mesmas e relativas à viatura em questão, estas foram retiradas da Internet.

xxcucoxx

4 de outubro de 2012

Matrícula dos Moradores, Ano 1779


Para bem governar o seu Reino, na segunda metade do século XVIII, através da Lei de 25 de Junho de 1760, mandada observar por Decreto de 22 de Maio de 1779, D. Maria I ordena a contagem da população.


Foram apontados o nome de cada chefe de família, o seu estado civil, o número de filhos ou outras pessoas que com ele viviam e a actividade económica ou profissional que garantia o sustento da casa.


Louriçal do Campo contava, no ano de 1779, 134 agregados familiares, num total de 503 habitantes (404 em Louriçal do Campo e 99 na Torre e Azenhas).

A média, por família, era de 3,8 pessoas, o que constitui um valor acima da média no Reino, que rondava as 3,5 pessoas por agregado familiar. A média do n.º de filhos, por agregado familiar, era de 2,1 filhos (2,3 em Louriçal do Campo e 1,5 na Torre e Azenhas).





Na altura, a taxa de mortalidade era elevada e com uma esperança de vida que pouco passava dos 40 anos. De anos em anos, morriam quase todas as crianças e por vezes também grande número de jovens e adultos devido à má alimentação, falta de higiene e poucos conhecimentos da ciência médica.

Nesse ano, o número de viúvos (as) contados era de 38, ou seja, 31 em Louriçal do Campo e 7 na Torre e Azenhas, sendo o número total de filhos de 75, isto é, 61 e 14, respectivamente.





Eis a composição da contagem efectuada.


LOURIÇAL DO CAMPO 


N.º / Nome do cabeça do agregado familiar / Estado civil / Filhos Profissão_Rendimento

1. Manoel Pestana - Casado - 1 - Trabalhador

2. Joam Martins - Casado - 2 - Trabalhador

3. Joze Pires Clemente - Casado - 4 - Sapateiro

4. Thomas da Cruz - Casado - 2 - Alfaiate

5. Manoel Ruque Engarnal - Casado - 2 - Seareiro

6. Maria Relva - Viúva - 1 - Trabalho

7. Catherina Leitoa - Viúva - 3 - Trabalho

8. Bras Pires - Casado - 1 - Seareiro

9. Eustaquio Antunes - Casado - 4 - Trabalhador

10. Joam da Costa - Casado - 2 - Carpinteiro

11. Maria Serra - Viúva - 2 - Trabalho

12. Maria Antunes - Viúva - 1 - Forneira

13. Theodora Marques - Viúva - 4 - Trabalho

14. Joze Gonçalves Lemos - Casado - 3 - Trabalhador

15. Manoel Pires da Nita - Casado - - - Seareiro

16. Theodozio Duarte - Casado - - - Jornaleiro

17. Antonio Poças - Solteiro - - - Jornaleiro

18. Luís Martins - Casado - 4 - Trabalhador

19. Manoel Martins Gaspar - Casado - 7 - Lavoura e fazenda

20. Manoel de Figueiredo - Casado - 7 - Tecelão

21. Clara Ribeira - Viúva - 2 - Trabalho

22. Guiteria de Oliveira - Viúva - 5 - Trabalho

23. Joam dos Reis - Casado - 1 - Jornaleiro

24. Manoel Alvres - Casado - 2 - Sapateiro

25. Bento Marques - Casado - 2 - Trabalhador

26. Manoel Ramos Pretto (Capitão) - Casado - 2 - Lavrador, fazendas e gado

27. Antonia do Sacramento - Viúva - 1 - Trabalho

28. Joam Martins do Andre o mosso - Casado - - - Pastor

29. Manoel Luis - Casado - 6 - Trabalho

30. Joam Antunes Monteiro - Casado - 4 - Seareiro

31. Joze Antunes Ajudante - Casado - 3 - Trabalhador

32. Manoel Martins do Andre - Casado - 3 - Seara

33. Manoel Gonçalves da Barbara - Casado - 5 - Seareiro

34. Manuel Pires Paes - Casado - 3 - Trabalhador

35. Manoel Antunes - Casado - 7 - Sapateiro

36. Joze Domingues - Casado - 3 - Carpinteiro

37. Juanna Fernandes - Viúva - 2 - Trabalhador

38. Juam Roiz Amador - Solteiro - - - Fazendas

39. Domingos Martins Ferreiro - Casado - 2 - Ferreiro

40. Catherina Nunes - Viúva - 1 - Trabalho

41. Maria Dias Boina - Viúva - 2 - Trabalho

42. Manoel Roque - Casado - 2 - Ferreiro

43. Pedro Leitaõ - Casado - 1 - Seareiro

44. Antonio Antunes do Andre - Casado - 4 - Trabalho

45. Manoel Marques (Reverendo) - - - - - Cura do lugar

46. Maria Duarte - Viúva - 2 - Trabalho

47. Maria Fernandes - Viúva - 1 - Trabalho

48. Juam Roiz Barbeiro - Casado - 1 - Barbeiro e fazenda

49. Maria Francisca - Viúva - 4 - Fazendas

50. Maria Leitoa - Viúva - 1 - Tecedeira

51. Domingos Nunes - Casado - 4 - Seareiro

52. Joanna Martins - Viúva - 1 - Trabalho

53. Maria Leitoa - Viúva - 1 - Tecedeira

54. Manoel Martins do Andre - Casado - 4 - Pastor

55. Ignacio Fernandes - Casado - 3 - Trabalhador

56. Antonio Antunes Ajudante - Casado - 1 - Trabalhador

57. Culaudio do Andre - Casado - 5 - Seareiro

58. Guiteria Rios - Viúva - - - Trabalho

59. Juam Esteves - Casado - 4 - Alfaiate

60. Theodozio Mendes - Casado - 2 - Seara e fazenda

61. Manoel Antunes Ramalho - Casado - 2 - Seareiro

62. Izabel Francisca - Viúva - 1 - Trabalho

63. Catherina Gonçalves Gil - Viúva - 2 - Fazenda

64. Manuel Pires Duarte - Casado - 1 - Seareiro

65. Estevam Fernandes - Casado - 1 - Trabalhador

66. Domingos Pires Nepto - Casado - 2 - Trabalhador

67. Dionizio Pires Clemente - Casado - 5 - Sapateiro

68. Francisco Pires Rolam - Casado - 4 - Seareiro

69. Joam Mathias - Casado - - - Barbeiro e fazenda

70. Domingos Fernandes Seco - - - 4 - Seareiro

71. Izabel Carvalho - Viúva - 1 - Trabalho

72. Domingos Antunes Carvalho - Casado - 2 - Trabalhador

73. Felicia Barrosa - Solteira - 3 - Trabalho

74. Manoel Antunes da fonte - Casado - 4 - Seareiro

75. Maria Nunes - Viúva - - - Trabalho

76. Florencia Martins - Viúva - 2 - Trabalho

77. Joam Pedro - Casado - - - Fazenda

78. Joam Antunes da praça - Casado - 2 - Seareiro

79. Joanna Pires - Viúva - 2 - Seareira

80. Gregorio Pires - Casado - 2 - Seareiro

82. Catherina Vaz - Viúva - 1 - Fazenda

83. Izabel Ribeira - Viúva - 5 - Fazenda e trabalho

84. Antonia Maria - Viúva - 1 - Tecedeira

85. Izabel Duarte - Viúva - 2 - Tecedeira

86. Domingas Antunes - Viúva - 4 - Trabalho

87. Sibastiam Luis - Casado - 4 - Trabalhador

88. Juam Duarte Neto - Casado - 5 - Seareiro

89. Manoel Pires das Neves - - - 1 - Trabalhador

90. Madalegna Pires - Viúva - 1 - Trabalho

91. Manoel Gonçalves Bicho - Casado - 3 - Seareiro

92. Joaõ Bernardo - Casado - 2 - Pastor

93. Manoel Gonçalves das Lages - Casado - 3 - Criador de gado

94. Manoel Antunes Guterres - Casado - 1 - Seareiro

95. Francisco Fernandes Serra - Casado - 2 - Lavrador e criador de gado

96. Antonio Fernandes Amador - Casado - 4 - Fazenda e terceiro

97. Joam Antunes do Andre (cego) - - - 2 - Fazendas

98. Manuel Marques - Casado - 2 - Fazenda

99. Francisco Martins da Perpetua - Casado - 2 - Trabalho

100. Manoel Lourenço - Casado - - - Trabalhador

101. Francisco Martins de Oliveira - Casado - 1 - Pastor

102. Joaquim Duarte - Casado - - - Trabalhador

103. Anna de Oliveira - Viúva - 5 - Trabalho



TORRE E AZENHAS


N.º / Nome do cabeça do agregado familiar / Estado civil / Filhos Profissão_Rendimento

1. Martinho Gaspar o mosso - Casado - 2 - Fazenda

2. Maria Baratta - Viúva - 2 - Fazenda

3. Maria Antunes - Viúva - 1 - Trabalho

4. Martinho Gaspar o velho - Viúvo - - - Fazenda

5. Manoel Fernandes Serra - Casado - 1 - Fazenda

6. Manoel Gaspar Fatella - Viúvo - 2 - Jornaleiro

7. Joze Tavares - Casado - 1 - Cardador

8. Domingos Duarte - Casado - - - Trabalho

9. Francisco Roiz Diabinho - Casado - 2 - Alfaiate e fazenda

10. Manoel Leitaõ - Casado - 2 - Jornaleiro

11. Joaõ Seco - Casado - 1 - Trabalho

12. Manoel Gonçalves Ratto - Casado - 2 - Trabalho

13. Domingos Fernandes - Casado - 1 - Moleiro

14. Francisco Fernandes Castelhano - Casado - 1 - Moleiro

15. Joam Nogueira - Casado - 2 - Moleiro

16. Joam Francisco - Casado - 2 - Moleiro

17. Manoel Fernandes Castelhano o velho - Casado - - - Moleiro

18. Manoel da Trindade - Casado - - - Moleiro

19. Antonio Duarte - Casado - 1 - Moleiro

20. Anna Sanches - Viúva - 5 - Moleiro

21. Manoel Antunes Piqueno - - - 4 - Moleiro

22. Manoel Vaz Lopes - Casado - - - Moleiro

23. Joze Gonçalves Barroqueiro - Casado - - - Moleiro

24. Manoel Fernandes Castelhano o mosso - Casado - 3 - Moleiro

25. Manoel Domingues - Casado - - - Moleiro

26. Florencia Martins - Viúva - 1 - Moleira

27. Maria (viúva de Joam Alvres) - Viúva - 3 - Moleira

28. Manuel Luis - Casado - 2 - Moleiro

29. Simaõ Dias - Casado - - - Moleiro

30. Simaõ Nunes - Casado - 1 - Moleiro

31. Francisco Pires - Casado - 3 - Moleiro


Um agradecimento muito especial ao amigo José Teodoro Prata pela disponibilidade de tão rica informação relativa a Louriçal do Campo.

xxcucoxx

2 de outubro de 2012

Scuts - Versão "parece" que final



 

Parece ter acabado a novela...

Depois de extintas as isenções e descontos aplicáveis a residentes e também depois de o governo ter admitido que a queda média de tráfego de cerca de 40% nas Ex-Scuts estar dentro do planeado aquando da implementação das portagens virtuais, foi agora tomada a decisão de descer em 15% o valor médio das portagens em vigor nas ex-scuts da Costa da Prata, Grande Porto, Norte Litoral, Algarve, Beiras Litoral e Alta, Beira Interior e Interior Norte.
 
Além desta descida, em vigor desde 1 de Outubro, que o governo espera ter impacto nulo nas receitas (por via do aumento de tráfego que a descida de preço das portagens poderá induzir) acrescem ainda os descontos aplicáveis a empresas de transporte de mercadorias que se mantêm em vigor. Em concreto, um desconto adicional de 10% durante o dia, e de 25% durante a noite. Ou seja, estas empresas terão um desconto global de 25% durante o dia e de 40% durante a noite.
 
Em termos práticos, mais uma cavadela ao Interior. Maior penalização aos residentes que deixaram de beneficiar de 10 viagens sem pagar.
 
xxcucoxx