Seja bem-vindo

18 de janeiro de 2013

Festa de S. Sebastião - Preparativos

 
 
No ano passado, foi anunciado num jornal da região, a realização da Festa de S. Sebastião assim como a nomeação da Comissão de Festas para o próximo ano. Eis que num abrir e fechar de olhos, cá estamos nós em 2013.
 
A três dias dos grandiosos festejos em honra de S. Sebastião, a realizar-se já no próximo dia 20 de Janeiro em Louriçal do Campo, os preparativos estão no bom caminho.
 
Reina a boa disposição entre os mais participantes. Neste caso, as mulheres. São elas que mais contribuem para a festividade. Entre as que compõem a Comissão de Festas e outras que contratada e convidadas para ajudar nos preparativos, eis que o r
esultado final está a dar frutos. São elas que, desde o conjugar os ingredientes necessários, amassar e fritar a massa, fabricam as mais maravilhosas folhoses da região. Por isso, a elas, os nossos maiores agradecimentos.



 
 
São cabazes e mais cabazes de filhoses que serão "despejados" a favor dos presentes que, no prócximo domingo, após a celebração da Missa, precedida de procissão com o andor do Santo para a sua capela. Ali, se reúnem para receber a filhó, vinho e tremoço benzidos pelo pároco.

Na opinião de muitos, uma festa que não há igual em Louriçal do Campo. Não só pela sua forma mas também por se tratar de um hábito muito antigo na freguesia.

Para terminar, um agradecimento muito especial aos elementos da Comissão de Festas que, não esquecendo todos os outros contribuintes, permitem a continuidade de tais festejos.


A todos eles, um grande Bem-haja.

xxcucoxx

12 de janeiro de 2013

Janeiro é o mês das Janeiras



As Janeiras são uma tradição muito antiga. Em muitas das nossas aldeias mantém-se ainda bem viva esta tradição. Em especial nas Beiras e norte de Portugal vai passando de geração em geração, assim como o reportório musical que a esta quadra está associado.

Esta “iguaria” é tradicionalmente realizada no decorrer do mês de Janeiro mas, principalmente nos fins-de-semana desse mês.

Em Louriçal do Campo, formam-se grupos de pessoas, normalmente jovens, que tocando diversos instrumentos tais como a concertina, guitarra, ferrinhos, pandeireta, percorrem as ruas entoando cânticos associados às Janeiras.

Parando frente a cada porta de casa habitada. Convidando com os seus cantares o dono da casa a vir dar-lhe as Janeiras e desejando, assim um bom ano.

Normalmente, são convidados a entrar e são-lhes oferecidos algumas iguarias, tais como como filhós, chouriço, morcela, chouriça, vinho e até mesmo jeropiga. Continuando sempre com os seus cantares tradicionais pela noite dentro.

A tradição tende em manter-se mas com muitas reticências. É pena que cada vez haja menos adeptos destas manifestações populares, o que também se deve à desertificação que se vai verificando cada vez mais nas nossas aldeias, em especial do nosso Portugal interior.

Contudo, o propósito é dar força e ânimo para que as tradições se possam manter no futuro para que os nossos filhos se possam ainda deliciar com estas tradições que também os nossos pais nos deixaram.

Para terminar, quero aqui deixar a letra das Janeiras que, embora com algumas alterações, ainda se canta  e identifica com esta nossa Aldeia de Louriçal do Campo.

 Ainda agora aqui cheguei
Já pus o pé na escada
Logo o meu coração disse
Que aqui mora gente honrada.

Nós não vimos pelas Janeiras
Nós Janeiras cá trazemos
Vimos pelas obrigações
Que a esta casa devemos.

De quem é aquele chapéu
Que além está dependurado
É do dono desta casa
Que é bonito como um cravo.

Viva lá senhor....
Usa o seu chapéu direito
Quando vai pela rua fora
Todos lhe guardam respeito.

De quem é aquela espingarda
Que além está no corredor
É do senhor....
Que é um belo caçador.

Viva lá minha senhora
Raminho de salsa crua
Quando chega à janela
Põe-se o sol e nasce a lua.

Viva lá senhora...........
Raminho de palma branca
Ainda anda neste mundo
Já no céu é uma santa.

Viva lá senhora ...........
Muito lhe diz o seu véu
Quando vai igreja acima
Parece um anjo do céu.

Viva lá minha senhora
Linda boquinha de riso
Linda maçã camoesa
Criada no paraíso

De quem é aquele anel d'oiro
Com pedrinhas ao redol
É do menino.......
Que é bonito como o sol.

Viva lá menina...........
Suas faces são romãs
Seus olhos são mais galantes
Do que a estrela da manhã.

De quem é aquele anel d'oiro
Com letrinhas de amor está quedo
É do menino desta casa
Que lhe caíu do seu dedo.

Levante-se minha senhora
Desse banco de cortiça
Venha-nos dar as janeiras
Ou morcela ou chouriça.

Levante-se lá senhora
Desse banquinho de prata
Venha-nos dar as janeiras
Que está um frio que mata.

Ó que estrela tão brilhante
Que nos vem alumiar
É a senhora desta casa
Que nos vem a convidar.

(ouvirem passos, cantavam sem mais demora:)

Alegrai-vos companheiros
Que eu já sinto gente a andar
É a senhora desta casa
Que nos vem a convidar.

(Como a dona da casa correspondesse, agradeciam, desde logo, a cantar:)

Ó que estrela tão brilhante
Que vem dos lados do norte
À família desta casa
Ó Deus lhe dê uma boa sorte.

(Caso tal não acontecesse, seguiam-se os apupos:)

Trinca martelo
Torna a trincar
Barbas de farelo
Não tem que nos dar.

xxcucoxx

8 de janeiro de 2013

Notícia de última hora

Incêndio deixa cinco desalojados em Louriçal do Campo

 
Duas habitações destruídas e cinco pessoas desalojadas é o resultado de um incêndio que deflagrou na madrugada de hoje, em Louriçal do Campo, concelho de Castelo Branco, tal como confirma o Comando Distrital de Operações e Socorro de Castelo Branco.



O alerta foi dado às autoridades às 3H29 do dia 8 de Janeiro de 2013. Um dos desalojados, que estava em casa com dois filhos menores, conta que "foi tudo muito rápido, nem deu tempo para salvar nada".

Não usava a lareira, apenas "um aquecedor a óleo, que estava perto dos quartos, mas não foi ai que começou a arder".
 

António Miguel diz que acordou com o cheiro a queimado e só teve tempo de pegar nos dois filhos e sair de casa, "apenas com a roupa do corpo".

A habitação, tal como outra contígua, onde vivia uma mulher e uma criança, foram rapidamente consumidas pelas chamas.

No local estiveram oito viaturas das corporações de Castelo Branco e Fundão, e as chamas foram combatidas por 21 bombeiros.

Autor: Lídia Barata

Fonte: http://www.reconquista.pt/pagina/edicao/236/17/noticia/25291

xxcucoxx